Consciência Ambiental - descarte remédios no lixo nem no vaso

    A grande parte da população embora seriamente recomendada para inibir uso de remédios por conta própria ainda possui o hábito de consumir remédios sem receita médica. Tais procedimentos conseguem montar mini farmácias caseiras com inúmeros comprimidos e remédios que ao passar do tempo são descartados no0 meio ambiente.

    Esta preocupação é latente mas inexiste o processo de conscientização da população para o perigo da automedicação e do descarte de medicamentos no meio ambiente. Veja esta matéria.

    Ao ser descartado no lixo comum, o remédio vencido é enviado a aterros sanitários ou lixões e, além de correr o risco de ser consumido por crianças ou adultos catadores de recicláveis, o produto se transforma no chorume, que penetra no solo e contamina os lençóis freáticos.

    Já quando o medicamento é jogado no vaso sanitário, este se transforma em uma mancha tóxica que atinge a rede de esgoto e, através do tratamento para virar água potável, volta ao consumo humano ou é jogado no mar, onde causa a feminilização dos peixes.

    Assim, a melhor forma de se livrar daquele remédio vencido ou que não vai mais ser utilizado é levando-os ao posto de coleta mais próximo. Caso sua cidade não possua um, o ideal é encontrar uma farmácia ou uma unidade de saúde que aceite os remédios, para descartá-lo adequadamente junto ao lixo hospital – que vai para aterros especiais.

    Fonte: http://www.ecodesenvolvimento.org/dicas-e-guias/dicas/2012/novembro/nao-descarte-remedios-no-lixo-nem-no-vaso#ixzz49JrULQq9

    EFS - Estudo em Foco Saúde 2014- Todos os direitos reservados | Criative Web