Biogás em aterros Sanitários e os Créditos de Carbono

    Biogás em aterros Sanitários e os Créditos de Carbono

    Depois de dispostos nos aterros sanitários, os resíduos sólidos urbanos, que contém significativa parcela de matéria orgânica biodegradável, passa por um processo de digestão anaeróbica. O processo de digestão anaeróbica ocorre pela ação de microorganismos que transformam a matéria orgânica em um gás conhecido no Brasil como biogás.

    O biogás gerado nos aterros é composto basicamente pelos seguintes gases: metano ( CH4 ), dióxido de carbono ( CO2 ), nitrogênio ( H2 ) e oxigênio ( 02 ) e gás sulfídrico ( H2S )

    Pelas características dos resíduos sólidos no Brasil, o biogás gerado na maioria dos aterros sanitários apresenta elevada concentração de metano, acima de 55% e de Dióxido de Carbono acima de 30%. O biogás gerado nos aterros , por contar em sua composição com metano e dióxido de carbono, é um dos gases formadores do fenômeno conhecido efeito estufa e que vem contribuindo para o aquecimento do planeta. As informações existentes indicam que , considerando um período de 100 anos,01 grama de metano contribui 21 vezes mais para a formação do efeito estufa do que 1 grama de dióxido de carbono.

    Desta forma o biogás gerado nos aterros sanitários deve ser drenado e queimado para mitigação dos efeitos causados pelo lançamento na atmosfera, notadamente no que concerne a potencialização do efeito estufa. A queima do biogás transforma o metano em dióxido de carbono e vapor d água.

    Diante do elevado poder calorífico do biogás, em muitos aterros sanitários no mundo, além da sua simples queima, estão sendo implantadas unidades de geração de energia elétrica. O biogás pode ser utilizado também em sistemas de calefação ou como combustível veicular, sendo que nesta última alternativa haverá a necessidade de instalação de uma unidade de beneficiamento para aumentar o teor de metano no gás.

    Para cada tonelada de resíduos dispostos em um aterro sanitários, são gerados em média 200 Nm3 de biogás. A geração do biogás em um aterro sanitário é iniciada alguns meses após o início do aterramento dos resíduos e continua até cerca de 15 anos após o encerramento da operação da unidade.

    Para que o biogás possa ser explorado comercialmente através de sua recuperação energética, o aterro sanitário deverá receber no mínimo 200 toneladas/dia de resíduos, ter uma capacidade mínima de recepção da ordem de 500.000 toneladas e altura mínima de carregamento de 10 metros.

     

    Fonte - Bibliografia - Guidance Note on Recuperation of Landfill Gas from Municipal Solid Waste Landfill

    ( World Bank )

    EFS - Estudo em Foco Saúde 2014- Todos os direitos reservados | Criative Web