Resíduos Plásticos reutilizados do mar

    A questão dos resíduos plásticos no meio ambiente a muito vem sendo discutido suas implicações as futuras gerações do planeta. O descarte inadequado e a ausência de conscientização ambiental para os processos de reciclagem caracterizam inúmeras notícias de poluição das matas, rios e oceanos.

    Dentro deste contexto algumas novidades no mundo contribuem para minimizar situações desastrosos de resíduos plástico nos oceanos, veja estes relatos.

    A startup americana By Fusion desenvolveu uma tecnologia de tijolo ecológico reciclando os plásticos retirados dos oceanos. Desta forma, os resíduos de plástico podem ser reutilizados de forma permanente, em vez de serem usados para criar outro item de plástico descartável que pode acabar de volta nos mares. A tecnologia foi uma ideia genial do inventor e engenheiro neozelandês Peter Lewis, e seu processo envolve uma plataforma modular que comprime os restos de plástico em blocos duráveis de várias formas e densidades, com base nas configurações personalizadas para serem encaixados como blocos de Lego.

    O tijolo plástico reciclado se chama REPLAST, e seu sistema de fabricação é portátil pois vem dentro de um container e pode ser transportado por caminhão e navio para qualquer lugar do mundo, e foi projetado para rodar com gás ou elétrico, e não precisa que o plástico seja classificado ou lavado.

    A By Fusion descreve o REPLAST como um processo de fabricação sem emissões de CO2 e não-tóxico, e diz que os tijolos podem ajudar a melhorar a sustentabilidade de projetos de construção e contribuir para a certificação LEED. Até agora, os blocos de plástico reciclado foram concebidos para serem utilizados em paredes e barreiras de estrada, mas a empresa está aberta a personalização do material de construção para uso em outros tipos de projetos como casas e edifícios. Não necessitando de cola ou adesivos, os tijolos ecológicos REPLAST poderiam representar a próxima onda de construção sustentável, uma vez que são totalmente reciclados a partir de resíduos de plástico recolhidos (sem discriminação para o tipo de plástico) e têm emissões de CO2 95% mais baixos do que os blocos de concreto tradicional.

    Fonte: http://www.stylourbano.com.br/replast-o-tijolo-ecologico-feito-de-residuos-plasticos-retirados-do-oceano/

    http://www.byfusion.com

    EFS - Estudo em Foco Saúde 2014- Todos os direitos reservados | Criative Web