Logística reversa

    Segundo a Lei 12.305/10 a logística reversa é o “instrumento de desenvolvimento econômico e social caracterizado por um conjunto de ações, procedimentos e meios destinados a viabilizar a coleta e a restituição dos resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento, em seu ciclo ou em outros ciclos produtivos,

    De acordo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), a logística reversa passará a vigora desde 2014 e deverá estar implantada em todo país até o ano de 2015. Porém, já existem muitas indústrias utilizando a logística reversa em função da política de responsabilidade ambiental que possuem.

    A logística reversa engloba diferentes atores sociais na responsabilização da destinação ambientalmente adequada dos resíduos sólidos. Gera obrigações, especialmente do setor empresarial, de realizar o recolhimento de produtos e embalagens pós-consumo, assim como reassegurar seu reaproveitamento no mesmo ciclo produtivo ou garantir sua inserção em outros ciclos produtivos.

     

    A partir da PNRS, o sistema de logística reversa se tornou obrigatório para as seguintes cadeias:

    01 - Agrotóxicos, seus resíduos e embalagens;

    02 - Pilhas e baterias;

    03 - Pneus;

    04 - Óleos lubrificantes, seus resíduos e embalagens;

    05 - Lâmpadas fluorescentes, de vapor de sódio e mercúrio e de luz mista;
    06 - Produtos eletroeletrônicos e seus componentes

    07 - Produtos comercializados em embalagens plásticas, metálicas ou de vidro

     

    Edison Ferreira da Silva

    Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

     

    EFS - Estudo em Foco Saúde 2014- Todos os direitos reservados | Criative Web