Share on facebook
Share on google
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email
Share on print

A volta das atividades laborais

Neste momento de várias reflexões sobre as questões de isolamento social, trabalho a distância, procedimentos de higiene etc. demonstram algumas avaliações sobre a volta das atividades laborais. Assim  são inúmeras as dúvidas e prevenções entre empregador e empregados, em especial nas atividades de prestação de serviços de saúde quanto ao retorno das atividades de home office. Saliente-se que nestes ambientes é público notório as questões de riscos biológicos e a necessidade de equipamentos de proteção individual – EPIs , diante do translado de colaboradores em várias áreas dentro destes ambientes de assistência à saude .

Por outro lado, excluindo as equipes multidisciplinares de assistência a ala do quadro administrativo possui novo cenário e atrativos para as demandas de trabalho. Já algum tempo alguns hospitais procuravam a retirar do espaço físico de Assistencia a saúde os Departamentos e Serviços Administrativos para fora no terreno do Hospital instalando-os no quadrilátero ou em proximidade. Obviamente não havendo esta oportunidade, algumas atividades eram e são aglomeradas em um determinado espaço com várias funções de Administração e Gestão.

No entanto a volta as atividades têm propiciado uma análise comparativa de custos sobre os espações e a performance do trabalho exercido. Em matéria exposta no Jornal Estado de São Paulo, demonstra que o próprio LINKEDIN afirma que é grande a expectativa de trabalhadores em torno de 22% em querer voltar a voluntariamente ao seus serviços, por outro lado na mesma fonte 13% voltarão a trabalho por que  se sentem obrigados e 14% manifestam que continuarão a trabalhar remotamente enquanto não se sentirem seguros de estarem próximos a outras pessoas.

Assim sendo há uma análise a ser feita de relevância na Gestão de Pessoas nos serviços de Saúde, entendendo a oportunidade de ocupação de espaços físicos interno e a oportunidade de diminuir custos de espaços físicos externos ou ocupantes de área nobres através de custos ( energia, água, limpeza e manutenção etc.) por um trabalho remoto. A princípio esta análise mais apurada é uma consequência, sendo mais proeminente é saber se o colaborador(a) está seguro psicologicamente em voltar as suas atividades laborais.

Os riscos podem ser ansiedade, falta de atenção diante das preocupações pessoais, familiares filhos e idosos que residem no mesmo espaço residencial. Diante destes aspectos a atenção do líder é absorver a oportunidade para saber como lidar com as novas oportunidades de mercado, que se concentra em instigar á todos um propulsor de ideias e superações, com estratégias e iniciativas para soluções. Este é o diferencial

 

Edison Ferreira da Silva

dredisonfs@uol.com.br

 

 

dr_3

Dr. Edison Ferreira da Silva

  • Direito – Universidade Braz Cubas – UBC
  • Administração – Faculdade de Administração Alvares Penteado – FAAP
  • Administração Hospitalar e Gestão de Saúde – Fundação Getúlio Vargas – FGV
  • Saúde Ambiental e Gestão de Resíduos de Saúde – Universidade Federal de Santa Catarina UFSC e Fundação Getúlio Vargas – FGV
  • Gestão e Tecnologias Ambientais – POLI/USP

Este e-book é uma ferramenta importante para que seja possível gerenciar todos os impactos na gestão de um Equipamento de Saúde

DIGITE SEU E-MAIL E BAIXE O SEU GUIA GRATUITAMENTE

EFS